Lidos: Fevereiro

3/04/2016 11:00:00 AM

Oie, oie, oie!
Já começo esse post alertando que fevereiro foi feito basicamente de livros da Karina Halle. Li bastante esse mês e fiquei uns dias sem ler nada porque tava numa ressaca literária maldita, mas aqui vamos nós com os lindinhos do segundo mês de 2016.

Para a minha surpresa, 2016 trouxe um dia a mais pra leitura nesse mês maravilhoso, mas decidi começar março com um pouco mais de calma e ler mais devagar.



Into The Hollow (Experiment In Terror #6)

Karina Halle

Sinopse: Perry Palomino has fought her demons – and won – but the battle is far from over. She’s now left broken and on her own, leaving behind her life and family in Portland to focus on giving Dex Foray – and the Experiment in Terror show – a second chance. But their past mistakes continue to tease and test their relationship, as does the wild and desolate terrain of the Canadian Rockies.


The snow-covered peaks and ravenous forests hide an urban legend too unbelievably frightening to be true and the only way the duo has a chance of surviving is if Perry can let in the very man who sent her to hell and back.

Avaliação: ★★★★★ (5/5)

Sobre a leitura: Continuando minha saga com os livros dessa série, comecei esse no dia 31/01 e terminei dia 01/02. Levou cinco estrelas porque nesse livro a autora foca bastante no desenvolvimento do relacionamento entre os personagens. O foco principal é Perry e Dex. Esse livro trouxe de volta a série que os personagens fazem e a aventura da vez é caçar o Pé Grande. No início, o livro parecia mais leve e que nada aconteceria de muito grave, mas as emoções vão surgindo para o leitor de forma gradativa. O perigo, o medo e a aflição vão vindo um atrás do outro e é impossível não ficar preso aqui. Como mencionado no livro anterior, Dex agora é outro personagem. Ele teve um desenvolvimento muito bom comparado aos demais livros. Agora ele é mais aberto e comunicativo, porém isso não é o suficiente para "salvar" o relacionamento dele com Perry. A personagem trava uma batalha com ela mesma entre deixar se levar e se proteger.

Apesar de ser um livro com um terror meio fortezinho (acontece até assassinato aqui), achei a leitura dele leve e gostosinha.




Come Alive (Experiment In Terror #7)

Karina Halle

Sinopse: It’s one thing to bring the woman you love back into your life. It’s another to try and keep her there. For Dex Foray, con­vinc­ing Perry Palomino to open her­self to their bur­geon­ing rela­tion­ship has been more chal­leng­ing than hunt­ing ghosts, bat­tling demons and stalk­ing Sasquatch com­bined. Add in the fact that the only way they can keep their Exper­i­ment in Ter­ror show run­ning is to take on a third part­ner in the form of the mys­te­ri­ous Max­imus Jacobs — all while inves­ti­gat­ing a sin­is­ter voodoo sect in New Orleans — and you’ve got the per­fect South­ern storm and a recipe for dis­as­ter. Luck­ily, Dex has never been one to back down, even when his life –and heart — are on the line.

Come Alive is told from Dex’s POV.

Avaliação: ★★★★☆ (4/5)

Sobre a leitura: Esse livro foi escrito no ponto de vista do Dex e logo de cara dá pra sentir a diferença entre os dois personagens. Dex se mostra muito mais humano e disposto a ter Perry, a fazer de tudo pra deixá-la feliz. Aqui o foco não é mais somente os dois, no sétimo livro da saga, Karina Halle trouxe de volta e de forma bem ativa o personagem coadjuvante Max. Esse que, por sua vez, também teve um desenvolvimento muito bom do quinto livro pra cá. 

Em Come Alive, nós conhecemos mais sobre a história por trás desse personagem e de alguns outros que surgem na estória desse livro. Também é de conhecimento do leitor a estória por trás da amizade/rixa entre Dex e Max.

Por ter sido escrito no ponto de vista do Dex, esse livro tem uma atmosfera mais máscula e um pouco menos romantizada das coisas, mas ao mesmo tempo ainda é um livro bem... adulto, por assim dizer. 

As emoções aqui ficam à flor da pele e temos momentos de puro terror porque dessa vez, pasmem, o livro é sobre zumbis!

Não dei cinco estrelas por não ter me identificado tanto com o POV do Dex quanto eu me identifiquei com o da Perry, mas esse livro é muito bom! Ele é um livro fundamental pra série porque ele dá muito sentido para algumas coisas que aconteceram nos livros anteriores e ele é uma base pros livros seguintes.

(P.s: Li esse livro no avião voltando do ES pra BH e de BH pra BSB e o carinha que sentou do meu lado leu um pedaço junto comigo e era justo o pedaço de uma cena bem tensa de zumbis. Hahaha.)



Ashes to Ashes (Experiment in Terror #8)

Karina Halle

Sinopse: It’s been two months since Perry Palomino and Dex Foray’s relationship reached a new turning point, two months since Perry started a new life in Seattle, and two months since their Experiment in Terror show took on a new partner, ex-Wine Babe Rebecca Sims, and found a new level of success. But whenever there is light in their lives, the madness still has a way of coming back in.

When the team is sent back to the stormy Oregon coast to investigate a haunted school, Perry wants to use the opportunity to reconnect with her family and reintroduce Dex into their lives. Only Perry’s not the only one who’s reaching out – her grandmother Pippa has started appearing to her with disturbing warnings and Perry’s presence at the school has ignited a chilling new wave of supernatural phenomenon. Once used a century ago as a sanatorium to house children dying of tuberculosis, the school’s past residents are slowly coming back to life and with one thing on their mind. They want someone to play with, someone to join them. Forever.

Even when dead, some children get whatever they want.

And they want Perry.

Avaliação: ★★★★☆ (4/5)

Sobre a leitura: Vamos falar sobre o cenário ideal para um livro de terror? Vamos.

Que tal um hospital para crianças com tuberculose com uma história muito macabra sobre como as crianças morreram por lá e anos depois resolveram fazer desse hospital uma escola de artes?

E que tal falar sobre como a alma dessas crianças aterrorizam alguns estudantes e professores e ninguém sabe como "resolver" esse problema?

Esse livro é muito f*da. Sinceramente. Até a autora falou que ficou meio ugh na hora de escrever os vilões desse livro. 

O enredo do penúltimo livro da série leva o leitor de volta aos primeiros livros: vilões de outro mundo perseguindo a pobre Perry.

Agora com seu relacionamento com a família um pouco conturbado, Perry precisa mais do que nunca do apoio de Dex e sua amiga Rebecca – uma coadjuvante que aparece lá no livro 4 e depois vem fazendo aparições gradativas nos livros – e juntos, os três resolvem ir atrás dessa história da escola para descobrirem o que realmente anda acontecendo por lá.

Acontecem uns eventos muito macabros nesse livro e há um pequenino abalo na relação dos três, mas que só veio para solidificar a relação deles.


Dust to Dust (Experiment In Terror #9)

Karina Halle


Sinopse: **The dramatic conclusion to the Experiment in Terror Series.** 

Perry Palomino and Dex Foray. 

On their own, they’re uniquely brilliant. Together, they’re an unstoppable team. 

Until now. 

Because after everything the duo has encountered, they haven’t come across an evil quite like this. An evil that has been years in the making, an evil that will stop at nothing until they, and everyone they care for, are destroyed. 

Dex and Perry’s love has survived a multitude of sins. 

But can it survive the end? 

Avaliação: ★★★★★ (5/5)

Sobre a leitura: Demorei um pouquinho pra criar coragem de ler esse livro. Primeiro porque eu não queria que as aventuras de Perry e Dex terminassem e segundo porque eu simplesmente senti que esse livro teria muitas emoções. E eu não estava errada.

O livro começa exatamente onde o cliffhanger do anterior parou e a partir daí é uma muvuca de acontecimentos que eu devo aplaudir Karina Halle por ter conseguido encaixar tudo que aconteceu numa linha do tempo tão bem feita. Claro que algumas coisas aconteceram muito rápido e desnecessariamente, se você me perguntar. Esse livro não é um livro feliz com um final 100% feliz, mas foi a finalização perfeita depois de tudo que os protagonistas passaram. A autora trouxe um enredo totalmente novo que jamais irão ver de novo e bem executado. Devido a *certos* acontecimentos, os capítulos finais ficam no POV do Dex e o epílogo volta a ser por conta da Perry.

Devo dizer que esse livro é de tirar o fôlego. Uma ótima conclusão para uma ótima série. Fiquei umas boas horas meio desesperada por não saber o que ler depois e com o coração partido por conta de tudo que aconteceu aqui. Mas feliz. Essa série com certeza virou a minha preferida!



Walk Through Fire (Chaos #4)

Kristen Ashley

Sinopse: The flame never dies . . .

Millie Cross knows what it's like to burn for someone. She was young and wild and he was fierce and even wilder-a Chaos biker who made her heart pound. They fell in love at first sight and life was good, until she learned she couldn't be the woman he needed and made it so he had no choice but to walk away. Twenty years later, Millie's chance run-in with her old flame sparks a desire she just can't ignore. And this time, she won't let him ride off . . . 

Bad boy Logan "High" Judd has seen his share of troubles with the law. Yet it was a beautiful woman who broke him. After ending a loveless marriage, High is shocked when his true love walks back into his life. Millie is still gorgeous, but she's just a ghost of her former self. High's intrigued at the change, but her betrayal cut him deep-and he doesn't want to get burned again. As High sinks into meting out vengeance for Millie's betrayal, he'll break all over again when he realizes just how Millie walked through fire for her man . . . 

Avaliação: ★★★ (3/5)

Sobre a leitura: A Kristen Ashley foi a autora que fez eu me apaixonar pelo gênero Contemporary da literatura. Mas, enquanto os livros dela que tratam de adultos entre 20 e poucos e 30 e poucos anos são muito bem executados, os que tratam de adultos com 30 e tantos e 40 anos tem um sério problema de serem porcamente escritos.

Não são livros totalmente ruins e nem mal escritos, apenas desleixados. O primeiro livro da série Chaos é um livro muito bom (apesar de o protagonista ser um pouco machista). O segundo livro é também bom, mas não tanto quanto o primeiro. O terceiro livro é puramente ruim. Eu tinha boas expectativas pra esse quarto livro e a autora quase supriu essas expectativas, mas... 

Até basicamente 65% do livro, o enredo é desenvolvido de forma boa. Tudo muito bem executado e simplificado, os personagens são agradáveis e interessantes. A história do passado dos protagonistas pega a gente de jeito e a autora intercala entre o passado e o presente, deixando o leitor mais e mais curioso. Porém, depois desses 65% parece que Kristen Ashley não sabia mais o que fazer com o livro e deixou tudo muito tedioso e monótono. Até as cenas de ação, que deveriam ser emocionantes, ela conseguiu deixar entediante. Daí pro resto do livro foi somente mais do mesmo e tudo muito mal desenvolvido. Fiquei chateada principalmente porque tenho todos os livros físicos dessa série e eu odeio gastar dinheiro com livro físico e ele ser ruim.



And With The Madness Comes The Light (Experiment In Terror #6.5)

Karina Halle

Sinopse: The Man. The Mystery. The Madness.

Dex Foray has never been anyone’s fool – until he missed his chance for happiness with Perry Palomino. Broken and alone, Dex has no choice but to rise from the ashes Perry left behind and find his own path to redemption. But nothing in Dex’s life has ever come easily, especially when there’s a dark madness waiting in the wings.

Told from Dex’s POV, And With Madness Comes the Light is short story/novella that spans the time period from the end of Lying Season (Book #4) until the end of On Demon Wings (Book #5). If you were ever wondering what really happened to Dex while Perry was gone - his journey to Dex 2.0 - now is your chance.

Avaliação: ★★★★★ (5/5)

Sobre a leitura: Esse livro é uma novella que conta o que acontece desde o final do quarto livro até o final do quinto no ponto de vista do Dex.

Estória bem executada, dá pra entender um pouco o motivo por trás de todo o drama que acontece no quarto livro e o leitor consegue entender melhor a dinâmica por trás da afeição de Dex por Perry.



The Dex-Files (Experiment In Terror #5.7)

Karina Halle



Sinopse: The truth is out there...


The Dex-Files is a compilation novel that accompanies the Experiment in Terror Series and is not to be-read as a stand-alone. In the Dex-Files we find a variety of scenes and chapters from the enigmatic Dex Foray's POV from books #1-6 in the series. Some of these scenes have been previously published, albeit from Perry's POV, while other scenes are completely new.

In addition to it not being a stand-alone, the novel also contains some major spoilers and should be read only by those who have read all the published books in the series. 

Avaliação: ★★★★★ (5/5)

Sobre a leitura: Se no livro anterior deu pra entender um pouco sobre os sentimentos de Dex por Perry, esse aqui trás toda a estória por trás do homem que ele se tornou.

Alternando entre fases da vida de Dex, desde criança até o momento que ele conhece Perry, The Dex-Files é praticamente um documento contando os momentos mais importantes da vida dele e dando um background pro personagem. Muito bem desenvolvido e a dinâmica do enredo foi bem executada. Adorei ler esse romance.



The Play (The McGregors #3)

Karina Halle

Sinopse: A troubled Scottish rugby player who doesn't play by the rules.
A vivacious man-eater who's given up on love.
When it comes to Lachlan and Kayla, opposites don't just attract - they explode.

Kayla Moore has always been comfortable with her feisty, maneating reputation. At least it was fine until she hit her thirties and saw her best friends Stephanie and Nicola settle down with Linden and Bram McGregor, leaving Kayla to be the odd one out. Tired of being the third wheel with nothing but one-night stands and dead-end dates in San Francisco, Kayla decides to take a vow of celibacy and put men on the backburner.

That is until she lays her eyes on Linden and Bram’s cousin, hot Scot Lachlan McGregor. Lachlan is her sexual fantasy come to life – tall, tatted, and built like a Mack truck. With a steely gaze and successful rugby career back in Edinburgh, he’s the kind of man that makes her want to throw her vow right out the window. But Lachlan’s quiet and intense demeanor makes him a hard man to get to know, let alone get close to.

It isn’t until the two of them are thrown together one long, unforgettable night that Kayla realizes there is so much more to this brooding macho man than what meets the eye. But even with sparks flying between the two, Lachlan can’t stay in America forever. Now, Kayla has to decide whether to uproot her whole life and chance it all on someone she barely knows or risk getting burned once again.

Sometimes love is a game that just needs to be played.

Avaliação: ★★★★★ (5/5)

Sobre a leitura: Uh! Fale sobre uma sinopse enorme, né? The Play é o quarto livro da série McGregos, mas não precisa ser lido na ordem dos livros. Cada um conta a história de um personagem da família McGregor e o que acontece nos livros não interfere na estória dos demais.

The Play tem uma estória simplesmente incrível. O avanço da trama toma proporções incríveis e os personagens são muito bem elaborados. Tem drama e angústia, amor e humor em medidas proporcionais. Esse é o meu livro preferido da série por ter sido milimetricamente executado.

É uma leitura que prende com seus diálogos bem estruturados e desenvolvimento de personagem realizado com maestria!

Um ótimo contemporary, até pra quem não é fã do gênero!



The Lie (The McGregors #4)

Karina Halle

Sinopse: Their love led to a lie
Their truth led to the end

Brigs McGregor is crawling out from the ashes. After losing his wife and son in a car accident and his job from his subsequent downward spiral, he's finally moving forward, getting a prestigious teaching position at the University of London and a new life in the city. Slowly, but surely, he's pushing past the guilt and putting his tragic past behind him.

Until he sees her.

Natasha Trudeau once loved a man so much she thought she'd die without him. But their love was wrong, doomed from the start, and when their world crashed around them, Natasha was nearly buried in the rubble. It took years of moving on to forget him, and now that she's in London, she's ready to start again.

Until she sees him.

Because some loves are too dangerous to ever indulge.
And some loves are far too powerful to ignore.
Their love just might be the life and the death of them.

Avaliação: ★★★★★ (5/5)

Sobre a leitura: The Lie tem como tema um assunto que meio contraditório e que provavelmente causaria muito desconforto e desgosto aos leitores se não tivesse sido tão bem realizado. Já de cara a autora quebra os nossos corações, o prólogo angustiante já nos diz como vai ser o resto do livro e, meus caros, que livro!

Esse livro também é um daqueles que alterna os capítulos entre presente e passado e isso faz com que o relacionamento abalado entre os personagens faça mais sentido e dê ao leitor uma base para que o mesmo entenda os motivos por trás de toda a trama. Escrever um livro sobre traição e fazer com que ele seja tão bonito e cru a ponto de ficar em terceiro lugar no The New York Times apenas na semana de lançamento (!!!) exige bastante talento.

Assim como o livro anterior, The Lie trás personagens sombrios e cheios de culpa, mas o progresso que os personagens fazem ao longo do livro faz com que seja impossível não entender os motivos por trás de suas ações e o leitor se vê grudado no livro do início ao fim.



In The Band (Luminescent Juliet #1)

Jean Haus

Sinopse: When family problems push Riley Middleton into giving up a percussion scholarship in another state and attending college from home, her friends push her to try out for a local rock band. Of course, Riley makes the band. She rules at the drums. 

Riley soon finds out rock bands have a different dynamic than marching bands, especially when each of her male band mates has a major ego and is a major player. Two of them relentlessly flirt with her. The other—a dark, sexy rock god she can’t help being attracted to— is a total jerk and pushes her to quit. She becomes determined to ignore his rudeness and his hotness. Even if she was interested in jerks, a hook up would probably get her booted out of the ego-ridden band, and playing keeps her sane. Behind the drums, the world and its troubles evaporate. 

If she wants to stay in the band, Riley needs to ignore the growing sparks between her and her band enemy. But as she gets to know the man behind the stage persona, ignoring him proves to be more difficult than flowing through a time sig shift.

Avaliação: ★★★★☆ (4/5)

Sobre a leitura: Um New Adult com cara de Young Adult super gostoso de se ler!

A temática desse livro é faculdade, romance proibido e rock n' roll. Obviamente me apaixonei pela sinopse, pois amo livros de romance hate to love.

A dinâmica do livro/dos personagens foi criada de forma gradual, passando pelo humor, pela seriedade, drama e final feliz.

Gostei dos personagens principais e do relacionamento desses com os coadjuvantes. Uma leitura muito boa e cheia de boas cenas.



Proposal (The Mediator #6.5)

Meg Cabot

Sinopse: The last place Suze Simon expects to find herself during Valentine’s Day is a cemetery. But that’s what happens when you’re a mediator – cursed with the “gift” of communicating with the dead.

That’s how Suze has ended up at the graves of a pair of NCDPs - Non-Compliant Deceased Persons – whose drama didn’t end with death. It’s Suze’s job to make sure they move on—for good.

But the NCDPs aren’t the only ones with problems. The reason Suze is spending her Valentine’s Day with the undead instead of her boyfriend, Jesse, is because he’s having so much trouble adjusting to life after death . . . not surprising, considering the fact that he used to be an NCDP himself, and now his girlfriend busts his former kind for a living, while he tries to cure his kind of what used to ail him.

Can Suze use her mediating skills to propose a mutual resolution, and bring all these young lovers together - including Jesse and herself - especially on the night Saint Valentine declared sacred to romance? 

Or will she end up alone—and possibly undead—herself?

Avaliação: ★★★★☆ (4/5)

Sobre a leitura: Dez anos depois do lançamento do último livro da série A Mediadora, Meg Cabot resolveu dar aos leitores esse maravilhoso presente: um romance da série + um livro novo! Dez anos depois!!!

Proposal é só uma pequena ligação do que acontece depois do último livro da série e antes do próximo livro e trás de volta a interação maravilhosa que Meg criou entre os personagens Suze e Jesse.

Esse conto, apesar de breve, foi bem executado e me deixou ansiosa pelo próximo livro!



The Pact (The McGregors #1)



Karina Halle


Sinopse: It all started with a pinky swear…

Linden McGregor is tall, rugged, and gunslinger handsome; a helicopter pilot with a Scottish brogue and charm to spare. He’s also one of Stephanie Robson’s best friends and has fit into that box for as long as she’s known him.

But some relationships can’t be boxed, can’t be classified, can’t be tamed.

Back in their mid-twenties and tired of the competitive hit-or-miss dating scene of San Francisco, Steph and Linden made a pact to marry each other if neither one of them are in a serious relationship by the time they hit thirty.

It sounds like fun and games but as the years to thirty tick past and lovers come and go out of their lives, the pact becomes larger than life.
Sex is inevitable. Friendships are tested. Hearts are on the line.

The pact is about to change everything. 

Avaliação: ★★★★★ (5/5)

Sobre a leitura: Resolvi ler o primeiro livro da série McGregors (depois de ter lido o terceiro e o quarto) por dois motivos: 1) a boa execução dos livros que li anteriormente e 2) a sinopse maravilhosa.

Trabalhar com um tema clichê como melhores amigos se apaixonando e fazer desse livro algo estupendo exige um esforcinho e a Karina Halle, mais uma vez, conseguiu cumprir essa tarefa. The Pact é um livro que tem uma dose boa de romance e um pouco de drama pra apimentar as coisas. O leitor fica ansioso e torcendo para as coisas acontecerem logo. A linha do tempo que a autora usou aqui deu um toque a mais pra trama. Amigos de longa data que se apaixonam um pelo outro mas não podem ficar juntos pode dar muito certo ou muito errado, caso haja excesso de romance ou drama. Esse tema geralmente é algo que a gente vê em novelas, e eu, particularmente, não acho que seja um tema tão interessante de ser trabalhado.

Mas é óbvio que a senhora Halle conseguiu executar até o tema mais clichê de forma majestosa. Indico muito essa leitura!


The Offer (The McGregors #2)

Karina Halle


Sinopse: She thinks he's an arrogant playboy.
He thinks she's an uptight prude.
But he's about to make her an offer she can't refuse.

Nicola Price used to have it all – a great career, the perfect boyfriend, an excessive shoe collection and an apartment in one of San Francisco’s best neighborhoods. But when she gets knocked up and her asshat boyfriend leaves her high and dry, Nicola’s perfectly crafted world comes tumbling down. And stays that way.

Now, Nicola is the proud single mom to a five-year old daughter and living a giant lie. She can barely afford their ghetto apartment and all the men she dates run when they hear she comes with a child. She’s struggling and scared – and nowhere near where she thought she’d be at age thirty-one.

Her saving grace comes in the form of a tall, handsome and wealthy Scotsman Bram McGregor, the older brother of her friend Linden. Bram understands a thing or two about pride, so when tragic circumstances place Nicola at rock bottom, he offers them a place to live in the apartment complex he owns. It’s pretty much the perfect deal, so as long as she doesn’t mind living beside Bram, a man that, despite his generosity, seems to antagonize her at every turn.

But nothing in life is free and as Nicola gets her feet back on the ground, she discovers that the enigmatic playboy may end up costing her more than she thought.

She might just lose her heart.

Those McGregor brothers are nothing but trouble...

Avaliação: ★★★ (3/5)

Sobre a leitura: Mais um tema clichê que é facilmente encontrado em outras obras, mas dessa vez a autora não teve tanta maestria quanto nos outros livros.

Senti que quando a estória chegou no ponto onde poderia ter sido melhor trabalhada, a autora resolveu resolver tudo as pressas e acabou que deixou um sentimento de "tá faltando alguma coisa aqui" quando chegou no final do livro.

Achei que poderia ter sido melhor executado, mas tem suas partes boas.

***

Como deu pra perceber, fevereiro foi 80% de livros da Karina. Agora em março pretendo dar uma descansada de livros do gênero contemporary e dar uma descansada de livros em geral. Já tô um pouco a frente da minha meta de leitura desse ano e por mais que eu queira cumpri-la, também não quero deixar de aproveitar cada momento de leitura. ;-D

Veja Também

0 comentários

Diga o que pensas:

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe